A segunda geração do citadino poderá estar em risco, uma vez que a marca checa pretende dar prioridade aos SUV e crossover.

O Skoda Citigo (na imagem) poderá não ter sucessor no final da atual geração. Citado pela Motoring, o responsável de vendas da marca checa, Peter Solc diz que a grande aposta para o médio-prazo são os SUV e os crossover, um segmento com margem de crescimento. Em carteira estão, depois do Kodiaq e do Karoq, um crossover do segmento B, que derivará no novo Fabia, e um SUV coupé de dimensões próximas das do Kodiaq. Por esse motivo, derivado da escassa procura, a Skoda poderá vir a prescindir do seu citadino, o Citigo.

Os responsáveis da marca checa dizem ainda que estão a avaliar a possibilidade apostar numa pick-up. Com este modelo, feito com base na VW Amarok, seria importante no lançamento da marca em países da América Latina e nos EUA, por exemplo.

Na agenda da Skoda estão ainda os elétricos. O objetivo é ter cinco modelos 100% elétricos no mercado até meados da próxima década, sendo que o primeiro está previsto para 2020.

Assine Já

Edição nº 1460
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes